Caracterizada como o ato repetitivo de beliscar e arrancar a pele, a dermatotilexomania não é uma doença dermatológica, mas psiquiátrica. O impulso por se beliscar é incontrolável e há alívio de tensão após o ato. A frequência com que a pessoa se belisca acaba por causar lesões na pele e, em consequência, sofrimento psíquico, muitas vezes levando ao isolamento social.

DERMATOTILEXOMIA (escoriações)

Todos nós temos desejos, impulsos que nos levam a realizar determinadas ações. Quando a pessoa não consegue controlar um impulso e não resiste a um ímpeto sem avaliar as consequências de uma determinada ação, quando há sofrimento e má qualidade de vida em função disso, podemos estar diante de um transtorno do controle dos impulsos. As ações geradas pela falta de controle dos impulsos levam a pessoa a comportamentos incômodos, perigosos ou perturbadores.

Considerado um grupo heterogêneo de transtornos, inclui o transtorno explosivo intermitente, a cleptomania, a piromania, a tricotilomania, a escoriação ou dermatotilexomania, o jogo patológico, as compras compulsivas, o tabagismo, a automutilação, a dependência química, a dependência de internet, o amor e ciúmes patológicos.

 

O correto diagnóstico, o acompanhamento psiquiátrico e, muitas vezes, a psicoterapia são essenciais para o tratamento de qualquer um desses transtornos.

TRANSTORNOS DO CONTROLE DOS IMPULSOS

O transtorno explosivo intermitente é caracterizado pela incapacidade de a pessoa lidar com seus impulsos agressivos. Leia mais...

TRANSTORNO EXPLOSIVO INTERMITENTE

A cleptomania é um transtorno caracterizado pela incapacidade de resistir ao impulso de roubar objetos, muitas vezes desnecessários para o uso pessoal ou sem valor monetário. A pessoa geralmente sente uma tensão crescente antes de furtar e há sensação de alívio ou de prazer ao cometer o furto. Os sentimentos de culpa e vergonha posteriores dificultam que a pessoa procure ajuda para se tratar. A cleptomania muitas vezes é acompanhada de transtornos do humor, como depressão ou distúrbio bipolar, ansiedade ou transtornos alimentares.

CLEPTOMANIA

Tirar as sobrancelhas ou pelos faciais é uma atividade estética normal. Entretanto, arrancar constantemente pelos ou cabelos como consequência de um impulso incontrolável é uma condição psiquiátrica. Além de cabelos, cílios e sobrancelhas, a pessoa pode arrancar pelos pubianos, dos braços, das pernas, da barba. Sempre há uma tensão que precede o ato de arrancar pelos ou cabelos e a pessoa sente alívio ou prazer depois do ato. Nas áreas atingidas podem surgir falhas que a pessoa tenta de algum modo disfarçar. O transtorno causa sofrimento e pode levar ao isolamento social.

TRICOTILOMANIA

Comprar de forma compulsiva, sem resistir ao impulso de comprar é um transtorno. A pessoa sente alívio ao comprar, que é mais importante do que o objeto adquirido. Há alívio e prazer no ato de comprar e muitas pessoas com esse transtorno se endividam ou passam por dificuldades financeiras. Outras condições, como depressão, ansiedade, transtornos alimentares podem estar presentes.

ONIOMANIA (compras compulsivas)

Além dos transtornos citados anteriormente, são importantes a piromania, o impulso incontrolável de atear fogo, o jogo patológico, caracterizado pela persistência em jogar apesar dos prejuízos financeiros e em várias esferas da vida, o amor e ciúmes patológicos, que envolve sentimentos desproporcionais e comportamentos inaceitáveis em relação ao companheiro ou companheira; o tabagismo e a dependência química; a automutilação, caracterizada pela agressão ao próprio corpo; a dependência de internet, com sofrimento intenso quando não há possibilidade de se conectar.

OUTROS TRANSTORNOS DO CONTROLE DOS IMPULSOS

© 2017 por Alina Landi

Criação de textos e site: Beatriz Helena de Assis Pereira