Como a anorexia nervosa, a bulimia é um transtorno alimentar. As alterações persistentes no comportamento alimentar presentes na bulimia resultam em consumo ou absorção insuficiente de nutrientes e levam a prejuízos significativos na saúde física ou no funcionamento psicossocial.

As pessoas com bulimia apresentam episódios de comer compulsivamente associados com medidas para evitar o aumento de peso. Veja os critérios para verificar se o transtorno é bulimia.

 

Mais comum em mulheres, a bulimia geralmente surge no início da vida adulta, mas o grupo das adolescentes é particularmente vulnerável por influências culturais, como incentivo à magreza.

 

As pessoas com bulimia sentem-se envergonhadas de seu comportamento alimentar e em geral praticam o comer compulsivo e os métodos purgativos em segredo. E é pela vergonha que muitas pessoas com bulimia demoram em procurar auxílio com um especialista e, quando o fazem, já apresentam um quadro instalado da doença.

 

Como na anorexia nervosa, o tratamento é multidisciplinar: medicação, psicoterapia, orientação dos pais ou responsáveis, acompanhamento com nutricionista.

Critérios diagnósticos para a bulimia 

 

  • comer durante um tempo curto (em duas horas, por exemplo) uma quantidade de comida muito maior do que a maioria das pessoas comeria;

  • sensação de falta de controle durante esse período;

  • comportamentos compensatórios inadequados para prevenir o ganho de peso, como o vômito induzido, o mau uso de medicamentos (laxantes, diuréticos e outros), a prática excessiva de exercícios físicos;

  • o comer compulsivo e os métodos purgativos ocorrem em média ao menos uma vez por semana por três meses;

  • a autoavaliação é indevidamente influenciada pelo peso e forma do corpo.

BULIMIA

© 2017 por Alina Landi

Criação de textos e site: Beatriz Helena de Assis Pereira